Avançar para o conteúdo principal

A mãe perfeitamente imperfeita também precisa de uma amiga chamada psicóloga


 

A mãe que é mãe, que deixou muita coisa pela profissão : mãe, mas que foi muitas outras no caminho, dona de casa, enfermeira, educadora, trabalhadora, psicóloga,motorista,esposa, amante, namorada, defensora acérrima de todos os direitos e mais alguns, estudante, sonhadora, perfeccionista, cozinheira, costureira....e cada vez mais se afastou da palavra MULHER.

A mãe que escolheu ser mãe e tomou a sua decisão sem nunca saber qual seria o seu futuro, a mãe que abdicou muitas vezes de ser mulher, em prol dos filhos, a mãe que há 12 anos é mãe e cubriu falhas de ausências,para ser pai e mãe,  a mãe que sentiu culpa, a mãe que sentiu medo, a mãe que faz de tudo para não aplicar a santa palmada, a mãe que chora, a mãe que ri, a mãe que ensina aos filhos o que é o gin, a mãe que ensina aos filhos o que é o amor, a mãe que dança na cozinha, a mãe que bebe o seu copo de vinho, por vezes a sua garrafa! A mãe que adormece com maquilhagem, a mãe que deixa de correr para limpar a casa,a mãe que deixa a louça por lavar por estar exausta, a mãe que não quer voltar para esta casa que se tornou um caos, a mãe que se atrasa nas formações para levar a filha a atividade e buscar o outro à escola, a mãe que se esquece de responder a e-mails, inclusivé de ver e-mails, a mãe que se esquece de retribuir telefonemas, a mãe que sente que desde o divórcio que tentam culpa-la por tudo, sem qualquer empatia, atiram-lhe à cara FOI A TUA DECISÃO, ACARRETA COM AS ESCOLHAS, a mãe que confia na filha e não a acorda e ela falta à primeira aula, a mãe que adormece o filho e não consegue ficar acordada para dar um beijo à filha, a mãe que chega do trabalho e quer dormir, mas ao invés disso vais às compras, a mãe que faz os fatos de carnaval, e trata de todas as festas de aniversário, a mãe que adormece a pensar no almoço que não fez, nos legumes que comprou,a mãe que pouco dorme, a mãe que só quer 2 minutos de silêncio, a mãe que nos seus fins de semana quinzenais só quer dormir de sexta a domingo, a mãe que não tem paciência e se leva aos limites, a mãe que não escolheu ter filhos sozinha, mas acarreta com essa responsabilidade como se tivesse recorrido a um banco de esperma, a mãe que é uma MILF tem 40 anos mas é super divertida, gosta de jantar com amigas, namorar, ler um bom livro, fazer sexo, fazer amor, correr no parque, caminhar, dancar, estudar, fazer formaçoes, ser criativa, essa mãe esqueceu-se de ser mulher e recorreu ao fim de quase 41 anos de vida, a uma amiga, uma psicóloga, que lhe desse esperança e estratégia para recuperar a mulher que perdeu quando tomou decisão de ser mãe e agora nos últimos quase 2 anos literalmente mãe solteira!

Obrigada Dra Marta por me fazer voltar a acreditar que sou acima de tudo MULHER e não existe nada de errado nas minhas decisões nem no facto de querer voltar a ser eu própria, com todos os meus sonhos, desejos, e objetivos!



Comentários

Mensagens populares deste blogue

Tricot

Quem me acompanha desde os primórdios, sabe que este blog já foi inteiramente dedicado ao tricot e se chamava lanzuda...pois bem confesso, que nos últimos tempos, não que não consiga, mas não tenho feito disso prioridade, embora vos confesse que tenho imensas saudades! Vou tricotar este ano alguns gorros para sem-abrigo, que é um projeto que tenho em mente há anos, eu vou mentalizando tudo na minha vida,projectando, vizualizando,co-criando, até que surja o momento certo para por em prática, e aí ninguém me segura! Para mim é terapia, e esta arte pode ser aplicada em centros de recuperação, porque tem a vertente calmante e terapeutica, e criar algo é sempre positivo ao ser humano! Mexe com os dois lados do cérebro em simultaneo, e pulsa o lado criativo, cada um pode por o seu cunho pessoal e é maravilhoso !  Tinha uma luta com meias, até que há dois anos e de forma autodidata, consegui fazer este par, com a lã Mondim , uma marca Portuguesa da Retrosaria ! Adoro, e este ano é para repeti

December!!!!

Dezembro chegou... e com ele todos os pensamentos, todas as reflexões de um ano completamente atípico a que todos sobrevivemos....mas deixem apenas dizer lhes que ....foi um ano de crescimento individual, espiritual e familiar! Saio deste ano de coração cheio, de pura adrenalina, como é óbvio momentos de tudo....foi ano de Marte e deviamos ter preparado para a guerra, se todos chegamos até aqui vivos e de saúde somos uns guerreiros natos, capazes de enfrentar qualquer batalha. Prosseguiremos a 2021, ano de Vénus,  do amor, da prosperidade, da fé e da abundância, da compaixão, do cuidado ao próximo, dos amores impossíveis de contos de fadas! Peço para este ano uma reflexão: o que vale a pena lutar em cada vida que nos pertence? Do que devemos ser gratos ao acordar e ao deitar? O que é para si a liberdade, a saúde, a segurança! O que realmente importa para cada um de nós? Acho que foi um ano bastante reflexivo para quem abarcou e tentou entender a mensagem...a bem da verdade nestas últim

Projecto- Um gorro que aquece um coração!

Então tenho sido impelida por uma vontade de ajuda ao próximo. Já foram muitas as peças que tricotei, incluindo mantas e gorros que já perdi a conta. Agora estou vocacionada para fazer peças que aqueçam um coração e uma cabeça nestas noites frias. Como o gorro é uma peça rápida e fácil de se fazer! Vou fazer alguns, para o meu primeiro voluntariado. Lanço o desafio, a quem tem jeito e tempo que ofereça uma peça a alguém mais necessitado este Natal! Numa peça feita à mão vai dedicação e amor e por isso concerteza aquecerã muito mais que o corpo, aquecerá a alma também! Boa sorte no vosso processo! Já ando há muito com a necessidade de