Avançar para o conteúdo principal

No meu mundo Autista

Hoje venho falar-vos do meu mundo Autista através da minha mãe ! Um mundo muito a leste dos demais mas ao mesmo tempo a absorver todos os cheiros, os sons, os contactos, e tudo o que me rodeia!

No meu mundo Autista eu gosto das rotinas que me trazem calma, como comer e tomar banho, porque isso reduz a minha ansiedade!
No meu mundo Autista eu adoro ir à praia, mas não gosto de sair para ir ao restaurante, porque sofro mesmo ao ponto de angustiar o meu coração e eu chorar! Quando fico demasiado exposto a essas sensações eu falo, eu comunico o que quero, e muitas vezes é apenas sair dali!

No meu mundo Autista eu gosto de texturas, porque sou hipersensível, e de tudo que tenha movimento, por isso é frequente verem-me com um objecto na mão que dê para abanar, e criar sensação de movimento!

Por vezes eu também grito, porque como não sei expressar o que eu sinto, é a forma de me auto regular! Se me virem a gritar e a agitar muito os braços, isso significa que a minha tolerância aos estímulos externos, chegou ao limite!

No meu mundo Autista, eu sei ser visual. dar muitos abraços, ainda não sei dar beijos muito bem, mas esforço-me!

No meu mundo Autista como não sei verbalizar emoções também não sei pedir para ir casa de banho embora tente por gestos manisfestar a minha intenção, vezes descontrolo-me e ainda acontecem acidentes!

No meu mundo Autista eu também faço as birras de uma criança normal, e nesses momentos, arranho, mordo, grito e atiro-me para o chão, e a mama não me levanta porque sou grande e pesado!

No meu mundo Autista eu não sei socializar muito bem, mas eu gosto de ter visitas em casa, e gosto que brinquem comigo, em casa porque quando quero as minhas "terapias" e sempre que quero dormir, ninguém tem de ir embora mais cedo, e eu posso descansar!

No meu mundo Autista eu gosto da rotina de ir à escola, é algo que me deixa sguro, já todos me conhecem!  Dão por mim na cantina, e por vezes quando tenho de assistir a espectaculos, e dou por mim a sair do lugar e a comportar-me mal, porque o meu nível de paciência de de auto controle é muito baixo, então comporto-me assim!

No meu mundo Autista, eu sinto falta da mana quando ela não está, e do meu pai !

No meu mundo Autista eu sou alegre, feliz e bem disposto, e só paro a dormir, canto desde os 2 anos, e sei os nomes dos animais, agora falo em inglês e gosto de bonecos indianos, falo brasileiro também.

No meu mundo Autista eu vou à Terapia e tenho imensas consultas!

No meu mundo Autista eu penso de forma diferente dos demais, e não vejo as coisas da mesma forma! Não gosto de tablets, telemóveis e que me tirem fotografias!

No meu mundo Autista eu ainda não durmo por vezes toda a noite, sempre que a minha rotina sofre alterações eu desregulo o sono e não tenho tanta necessiade de dormir!

No meu mundo Autista eu não gosto de óculos, chapéus e não gosto de cortar o cabelo e as unhas!

No meu mundo Autista há muitas coisas que ninguém sabe sobre mim, mas eu prometos que quando verbalizar ! Vos conto tudo!

Comentários

  1. Parabéns Adriana por compartilhar um pouco da sua vida com seu menino. É um mundo ainda pouco conhecido e imagino que deve ser dificil administrar! Você é uma guerreira e o seu filho tem sorte em ter você! Beijinho

    ResponderEliminar

Publicar um comentário

Mensagens populares deste blogue

O Fantasma do Compromisso

Já se perguntou quantos relacionamentos poderiam ter dado certo se fossem apenas e só amigos? Já reparam que quando começamos a "andar" ou "sair" com alguém supomos de imediato que temos de ser só daquela pessoa e começar a dar e a cobrar satisfações ? Nascemos sozinhos morreremos sozinhos, sozinhos chegamos, sozinhos partimos.... Não me canso de dizer isso, vimos a este mundo para partilhar e ter vivências uns com os outros, mas não somos, não devemos, não podemos ser posse do outro! Somos seres independentes e autonomos, e o que fazemos é partilhar e predispor da nossa companhia com determinadas pessoas! Porque é que muitas relações de amizade duram uma vida e os relacionamentos por vezes não? Prende-se ao fator compromisso, passamos a ser insconscientemente, propriedade um do outro, e se não somos comportamo-nos como tal...a pergunta é quem gosta de ser marionete e cingir-se ao outro ? ninguém , na verdade ninguém. Há quase sempre o dominado e o dominador, que é

Tricot

Quem me acompanha desde os primórdios, sabe que este blog já foi inteiramente dedicado ao tricot e se chamava lanzuda...pois bem confesso, que nos últimos tempos, não que não consiga, mas não tenho feito disso prioridade, embora vos confesse que tenho imensas saudades! Vou tricotar este ano alguns gorros para sem-abrigo, que é um projeto que tenho em mente há anos, eu vou mentalizando tudo na minha vida,projectando, vizualizando,co-criando, até que surja o momento certo para por em prática, e aí ninguém me segura! Para mim é terapia, e esta arte pode ser aplicada em centros de recuperação, porque tem a vertente calmante e terapeutica, e criar algo é sempre positivo ao ser humano! Mexe com os dois lados do cérebro em simultaneo, e pulsa o lado criativo, cada um pode por o seu cunho pessoal e é maravilhoso !  Tinha uma luta com meias, até que há dois anos e de forma autodidata, consegui fazer este par, com a lã Mondim , uma marca Portuguesa da Retrosaria ! Adoro, e este ano é para repeti

Reciclagem

 Por vezes dou por mim a pensar, que pagamos tanto papel e plástico, para deitar ao lixo....terrível.  Além do lixo que fazemos, também é um desperdicio? Hoje o post é super curto, ,as vale a pena pensar nisto!