Avançar para o conteúdo principal

Quando somos felizes na nossa própria companhia....

...aprendemos o verdadeiro significado da felicidade!

Ame-se a si próprio, conheça-se tão bem de modo a que estar na sua própria companhia seja um previlégio!

Há uns anos atrás seria impensável imaginar-me sozinha, da mesma forma que de alguns anos a esta parte a vida ensinou-me o verdadeiro valor de estar sozinha!

Gosto de socializar, de sair, de conversar, de dar umas boas gargalhadas, conhecer pessoas novas e fazer novos amigos, aprendi o valor da amizade, e aprendi que a maior amizade é a que vem de nós próprios para nós próprios!

A amizade vem de um bom livro, de uma ida às compras, de um bom copo de vinho, de uma boa sessão de cinema, de apreciar o silêncio, de dormir até tarde, tudo isto nos faz perceber que podemos ser tão felizes sozinhos quanto acompanhados!

Egoísta é não valorizarmos quem somos, não sermos o melhor que podemos ser para nós próprios, porque na verdade no final, somos só nós dentro e fora de nós! Porque só assim conseguimos ser melhores para os que nos rodeiam!

Sermos nós próprios numa sociedade em que as pessoas são de todos e não são de ninguém, por vezes nem deles próprios, é um Acto de Coragem!

Os relacionamentos vêm e vão, os filhos chegam e partem, as amizades muitas vezes e mediante circunstâncias da vida nos demonstram não serem assim tão honestas e leais, e isso tenho aprendido neste último mês !!! Sabes quem são as verdadeiras pessoas quando os chocas com a tua escolha de vida e com a tua realidade, e percebes tão bem que algumas delas até já passaram pelo mesmo, mas não te quiseram chocar, ou não acharam que eras suficiente amiga para saber ou até entender, outras estão demasiado focadas nas suas vidas que a notícia lhe passa no ouvido direito e sai pelo esquerdo, e nunca mais se lembram de te perguntar:
Mas tu estás bem?
Outras as mais surpreendentes, chegam das pessoas que até já não havia grande amizade, e te dão um pouco do seu tempo para conversar, para desabafar, para distrair!
E depois chegam as novas amizades e realidades, que te fazem logo de imediato uma espécie de regresso ao passado em que te perguntas a ti mesma:

Mas onde é que tu andaste estes anos todos??? Tudo isto passou em flash aos teus olhos, mas estavas cega e não percebias que há muito não vivias, e não tinhas amigos suficientes para nos dias de hoje te darem uma retaguarda???

Mas no fim pensas: mas eu sou feliz TÃO sozinha, então eu posso ser feliz com qualquer pessoa e em qualquer lugar! Porque eu aprendi o verdadeiro significado da felicidade!

"Felicidade são momentos e predisposições de alma e de espírito!"

Vale a pena pensar nisto!!!




Comentários

Mensagens populares deste blogue

O Fantasma do Compromisso

Já se perguntou quantos relacionamentos poderiam ter dado certo se fossem apenas e só amigos? Já reparam que quando começamos a "andar" ou "sair" com alguém supomos de imediato que temos de ser só daquela pessoa e começar a dar e a cobrar satisfações ? Nascemos sozinhos morreremos sozinhos, sozinhos chegamos, sozinhos partimos.... Não me canso de dizer isso, vimos a este mundo para partilhar e ter vivências uns com os outros, mas não somos, não devemos, não podemos ser posse do outro! Somos seres independentes e autonomos, e o que fazemos é partilhar e predispor da nossa companhia com determinadas pessoas! Porque é que muitas relações de amizade duram uma vida e os relacionamentos por vezes não? Prende-se ao fator compromisso, passamos a ser insconscientemente, propriedade um do outro, e se não somos comportamo-nos como tal...a pergunta é quem gosta de ser marionete e cingir-se ao outro ? ninguém , na verdade ninguém. Há quase sempre o dominado e o dominador, que é

Tricot

Quem me acompanha desde os primórdios, sabe que este blog já foi inteiramente dedicado ao tricot e se chamava lanzuda...pois bem confesso, que nos últimos tempos, não que não consiga, mas não tenho feito disso prioridade, embora vos confesse que tenho imensas saudades! Vou tricotar este ano alguns gorros para sem-abrigo, que é um projeto que tenho em mente há anos, eu vou mentalizando tudo na minha vida,projectando, vizualizando,co-criando, até que surja o momento certo para por em prática, e aí ninguém me segura! Para mim é terapia, e esta arte pode ser aplicada em centros de recuperação, porque tem a vertente calmante e terapeutica, e criar algo é sempre positivo ao ser humano! Mexe com os dois lados do cérebro em simultaneo, e pulsa o lado criativo, cada um pode por o seu cunho pessoal e é maravilhoso !  Tinha uma luta com meias, até que há dois anos e de forma autodidata, consegui fazer este par, com a lã Mondim , uma marca Portuguesa da Retrosaria ! Adoro, e este ano é para repeti

Reciclagem

 Por vezes dou por mim a pensar, que pagamos tanto papel e plástico, para deitar ao lixo....terrível.  Além do lixo que fazemos, também é um desperdicio? Hoje o post é super curto, ,as vale a pena pensar nisto!