Avançar para o conteúdo principal

De volta ao tricot, e onde tudo começou!

Regressamos ao tricot e onde tudo começou!
Este que começou por se chamar Lanzuda e agora se chama Uma Casa Portuguesa!
Pois bem, regressamos ao tricot. e diz que este inverno vai ser rigoroso, há que precaver.

A minha história com o tricot remonta ao ano de 2012, quando mudei de vida, cidade e deixei de trabalhar!

Descobri lojas como a Ovelha Negra e retomei ao amor pelo tricot, lembro-me e hoje passados 6 anos ainda me rio disso...lembro-me que já não sabia fazer a famosa "manta de gato". mas depois devagar e com teimosia a coisa foi-se dando e hoje em dia tricoto até camisolas. de uma forma autodidata.

O tricot tirou-me do marasmo, ocupou-me o tempo, a criatividade e o gosto por criar.

Sei que há quem ache que tricot é coisa de velhos, mas na verdade eu acho que o tricot para além de trabalhar com os dois lados do cérebro, é terapéutico, e pode ajudar pessoas que se sentem sozinhas, ou estão doentes, quer em hospitais, quer em lares, e criar a nossa prória roupa, para mim é algo que não tem preço!


A minha ajudou-me e ajuda-me nos dias mais solitários e parados, para mim é Terapia!

Pode também servir para ajudar quem mais precisa. com fim solidário!

Já foram tantas as peças que fiz e desfiz. tantas as pessoas que conheci através desta arte que realmente para mim só me ocorre uma palavra : GRATIDÃO :)

O que mais gosto de tricotar: gorros
O que ainda não sei tricotar: meias 










Para hoje deixo-vos algumas das peças em arquivo!



Comentários

Mensagens populares deste blogue

O Fantasma do Compromisso

Já se perguntou quantos relacionamentos poderiam ter dado certo se fossem apenas e só amigos? Já reparam que quando começamos a "andar" ou "sair" com alguém supomos de imediato que temos de ser só daquela pessoa e começar a dar e a cobrar satisfações ? Nascemos sozinhos morreremos sozinhos, sozinhos chegamos, sozinhos partimos.... Não me canso de dizer isso, vimos a este mundo para partilhar e ter vivências uns com os outros, mas não somos, não devemos, não podemos ser posse do outro! Somos seres independentes e autonomos, e o que fazemos é partilhar e predispor da nossa companhia com determinadas pessoas! Porque é que muitas relações de amizade duram uma vida e os relacionamentos por vezes não? Prende-se ao fator compromisso, passamos a ser insconscientemente, propriedade um do outro, e se não somos comportamo-nos como tal...a pergunta é quem gosta de ser marionete e cingir-se ao outro ? ninguém , na verdade ninguém. Há quase sempre o dominado e o dominador, que é

Felizes os que retomaram a sua rotina mais felizes os que nunca sairam

Sim hoje li um texto e os nossos filhos e nós que estamos em casa confinados, principalmente quem está sozinho  a desdobrar-se em tarefas, em rotinas alteradas, em tentativas de sair para lugares seguros, em idas ao supermercado, as farmácias, a tentar mil malabarismos para nos mantermos despertos e saudáveis, sem que ninguém se mate, nós somos os verdadeiros heróis! Somos mães/pais a tempo inteiro, não podemos ter um surto e sair de casa porque eles não podem ficar sozinhos, nos dias de chuva não saimos, e não é porque chove, é porque as nossas crianças com necessidades especiais, não cumprem todas as regras, e molham-se e sujam-se e fazem xixi, e nós não queremos que uma simples saída de 30 minutos se torne em banho, roupa na máquina, cadeira do carro, lavagem de tudo e mais um par de botas, consumo de água e de máquina de secar, dadas as condiçoes climatéricas! São 10horas eu acordei as 9, o meu filho ontem adormeceu as 2H30, depois de ter sido dura com ele mais uma vez, is

Férias

Férias Incluem passagem obrigatória pela praia que me viu crescer Não estava convidativo a banhos Mas mais uma vez sinto-me feliz por levar as minhas crianças la! É tradição pelo menos um dia lá passado com os avós! E assim foi! Decidi levar a camara e tirar umas fotos maravilhosas !!!! @canon2000D