Avançar para o conteúdo principal

Ora vamos falar de contabilidade!

Com a união de um casal, com aquisição de bens, e com o nascimento dos filhos, surgem por vezes despesas, imensas, algumas delas até inesperadas!

Algumas fixas, outras variáveis!

E mesmo dentro das fixas, água, luz, telefone, internet, farmácia, estas vão variando de valor!
Devemos pagar logo as despesas mal chegam, devemos aguardar a data? Pagamos a dinheiro, por transferência, ou on-line?

Continuo a achar que as escolas desde cedo deviam ter disciplina de gestão doméstica e contabilidade, afinal não é disso que se trata a vida?

Crescer, estudar, trabalhar e pagar contas?

Pois é hoje falo-vos aqui de despesas que chegam quando contraímos uma união de facto, juntos, namorados ou casados, no papel pode variar, mas as despesas são dos dois!
Devemos ter contas conjuntas ou separadas?
Devemos ter poupança?
Qual a melhor forma de poupar?

Aqui vou abordar estes temas mais profundamente!

Pois é se casarem as primeiras despesas são:

Preparação de casamento- Lua-de-mel- Orçamento
Aquisição de imóveis ou móveis- Orçamento

E todas as despesas que advém com estas duas simples linhas!

Notário, finanças, IMI, rendas de adianto, cada decisão irá ter um custo associado!
Portanto é aqui que se faz o teste de como o casal lida com o dinheiro.

A minha opinião é que aquilo que adquirem em conjunto deve ser pago em conjunto, aquilo que adquirem individualmente, deve ser pago como tal, para isso é necessário que cada um continue a ter a sua conta individual de "solteiro" e que tenham em conjunto a conta que servirá para pagar as despesas conjuntas.

Há casais que dividem o que pagam, no entanto, como a vida é mutante, novas despesas irão surgir, e todos os anos será necessário um reajuste.

Ambos devem ter acesso à conta, e ir controlando gastos, para saber a quantas andam.

Tal como uma empresa, estes dois sócios, devem entrar com capital e trabalho, e só assim resultará!
Normalmente quem entra com menos capital, compensa com mais trabalho e vice-versa!
Chama-se equilíbrio!

O importante também é fazer orçamento, como limite ao gasto, se exceder um pouco, não tem mal, mas só assim conseguirá ter um limite, para que não exceda os gastos! No casal normalmente há sempre o gastador e o poupado, e por vezes há os dois num só!
Pois então aí e mesmo assim deve haver moderação!

Abordarei individualmente este tema, inclusive a importância de ter uma conta poupança!

Aqui em 12 anos, desde que adquirimos o imóvel e decidimos casar, já muitas foram as tentativas, já erramos muito, e aprendemos também, e todos os dias tentamos melhorar!



O que  acham deste tema?




Comentários

Mensagens populares deste blogue

Felizes os que retomaram a sua rotina mais felizes os que nunca sairam

Sim hoje li um texto e os nossos filhos e nós que estamos em casa confinados, principalmente quem está sozinho  a desdobrar-se em tarefas, em rotinas alteradas, em tentativas de sair para lugares seguros, em idas ao supermercado, as farmácias, a tentar mil malabarismos para nos mantermos despertos e saudáveis, sem que ninguém se mate, nós somos os verdadeiros heróis! Somos mães/pais a tempo inteiro, não podemos ter um surto e sair de casa porque eles não podem ficar sozinhos, nos dias de chuva não saimos, e não é porque chove, é porque as nossas crianças com necessidades especiais, não cumprem todas as regras, e molham-se e sujam-se e fazem xixi, e nós não queremos que uma simples saída de 30 minutos se torne em banho, roupa na máquina, cadeira do carro, lavagem de tudo e mais um par de botas, consumo de água e de máquina de secar, dadas as condiçoes climatéricas! São 10horas eu acordei as 9, o meu filho ontem adormeceu as 2H30, depois de ter sido dura com ele mais uma vez, is

O Fantasma do Compromisso

Já se perguntou quantos relacionamentos poderiam ter dado certo se fossem apenas e só amigos? Já reparam que quando começamos a "andar" ou "sair" com alguém supomos de imediato que temos de ser só daquela pessoa e começar a dar e a cobrar satisfações ? Nascemos sozinhos morreremos sozinhos, sozinhos chegamos, sozinhos partimos.... Não me canso de dizer isso, vimos a este mundo para partilhar e ter vivências uns com os outros, mas não somos, não devemos, não podemos ser posse do outro! Somos seres independentes e autonomos, e o que fazemos é partilhar e predispor da nossa companhia com determinadas pessoas! Porque é que muitas relações de amizade duram uma vida e os relacionamentos por vezes não? Prende-se ao fator compromisso, passamos a ser insconscientemente, propriedade um do outro, e se não somos comportamo-nos como tal...a pergunta é quem gosta de ser marionete e cingir-se ao outro ? ninguém , na verdade ninguém. Há quase sempre o dominado e o dominador, que é

Férias

Férias Incluem passagem obrigatória pela praia que me viu crescer Não estava convidativo a banhos Mas mais uma vez sinto-me feliz por levar as minhas crianças la! É tradição pelo menos um dia lá passado com os avós! E assim foi! Decidi levar a camara e tirar umas fotos maravilhosas !!!! @canon2000D