Avançar para o conteúdo principal

Sobre contas, pagamentos e poupanças!

Hoje em dia existem muitas teorias sobre esse tema, no entanto cá por casa, e depois de várias tentativas falhadas, várias formas de gestão diferentes, vários métodos, o ideal é sem dúvida:

Note-se que isto é o que aprendemos por aqui! Não é estanque e não é uma regra, são apenas sugestões!






  1. Tirar 5%  ou 10% do rendimento ao inicio do mês para poupança- como o pagamento de algo, se for no final provavelmente não sobra.
  2. Apontar todos os gastos diários ou semanais, religiosamente numa folha Excel, para controlar melhor os gastos deverá fazer pagamentos com cartão ou por transferência bancária!
  3. Se tem de fazer pagamentos a dinheiro, levante a quantia exacta no inicio do mês também, coloque num envelope e aponte por fora, ou coloque os talões de gasto no seu interior!
  4. Criar o dia das compras de supermercado e de compra, pode ser semanal ou mensal, e definir previamente o valor a gastar.
  5. Pode dividir no caso da roupa a família pelos meses: comprar para a mais nova no mês de Janeiro, para a mãe em Fevereiro, o pai em Março, ou aproveitar os saldos e gastar o necessário e depois juntar até aos próximos. Não esquecer de gastos que aparecem com imprevistos, deixe também sempre 10% do total, para o caso de algo inesperado.
  6. Pague sempre e em primeiro lugar tudo o que é despesa fixa e veja o que sobra no final do mês.
  7. Aproveite todos os cupões e promoções possíveis e disponíveis.
  8. Explique aos seus filhos que presentes só em datas especiais.
  9. Se é dispendioso para a família almoçar fora e mesmo assim querem um dia não cozinho, compre no take away! E defina para isso um dia de semana ou mês!
  10. Defina no calendário os dias e meses de gastos fixos extras, como seguro do carro, inspecção,revisão, acerto da electricidade e por ai vai!
  11. Tente sempre usar o pagamento de IRS para colocar na poupança, ou use metade para uma compra  e guarde a outra parte!
  12. Faça um mealheiro para si e para os filhos, e ensine-os o valor da poupança, a ser também responsáveis pelo dinheiro que recebem. A partir dos 7/8 anos já é possível.
  13. Tenha uma conta poupança para os seus filhos, que pode construir com dinheiro que lhe é dado, por familiares. Pode neste caso entregar-lhe metade e metade colocar na poupança, e quando entenderem expliquem-lhe que aquele dinheiro é para estudos, tirar a carta! Acredite mesmo com pouco eles vão sentir-se ricos.
  14. Explique-lhes a regra do cartão, que só tem dinheiro se o colocarmos no banco e que não é ilimitado.
  15. Leve-os às compras e ensine-lhes a comparar preços e a regra das ofertas e promoções, por aqui a Lara com 8 anos já é veterana nisso.
  16. Dê.lhes o ensinamento da escolha, para perceberem que só podem ter determinadas coisas se fizerem cedências.
  17. Ensine-os a cuidar das suas coisas, e que esse exemplo parta de si.
  18. Ensine-os que as coisas custam dinheiro e que temos de trabalhar para as receber.
  19. Ensine os seus filhos que arrumar as suas coisas não terá recompensa, porque se todos sujamos todos temos de arrumar, e que a higiene do nosso espaço e de nós próprios, cabe a cada um de nós cuidar!
        No fim do esforço presentei-se com o que mais gosta, ou gostam. Isto é um trabalho gente!
                                           


Bom dia!!!!Bom ano!!!!Boas poupanças!

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Tricot

Quem me acompanha desde os primórdios, sabe que este blog já foi inteiramente dedicado ao tricot e se chamava lanzuda...pois bem confesso, que nos últimos tempos, não que não consiga, mas não tenho feito disso prioridade, embora vos confesse que tenho imensas saudades! Vou tricotar este ano alguns gorros para sem-abrigo, que é um projeto que tenho em mente há anos, eu vou mentalizando tudo na minha vida,projectando, vizualizando,co-criando, até que surja o momento certo para por em prática, e aí ninguém me segura! Para mim é terapia, e esta arte pode ser aplicada em centros de recuperação, porque tem a vertente calmante e terapeutica, e criar algo é sempre positivo ao ser humano! Mexe com os dois lados do cérebro em simultaneo, e pulsa o lado criativo, cada um pode por o seu cunho pessoal e é maravilhoso !  Tinha uma luta com meias, até que há dois anos e de forma autodidata, consegui fazer este par, com a lã Mondim , uma marca Portuguesa da Retrosaria ! Adoro, e este ano é para repeti

December!!!!

Dezembro chegou... e com ele todos os pensamentos, todas as reflexões de um ano completamente atípico a que todos sobrevivemos....mas deixem apenas dizer lhes que ....foi um ano de crescimento individual, espiritual e familiar! Saio deste ano de coração cheio, de pura adrenalina, como é óbvio momentos de tudo....foi ano de Marte e deviamos ter preparado para a guerra, se todos chegamos até aqui vivos e de saúde somos uns guerreiros natos, capazes de enfrentar qualquer batalha. Prosseguiremos a 2021, ano de Vénus,  do amor, da prosperidade, da fé e da abundância, da compaixão, do cuidado ao próximo, dos amores impossíveis de contos de fadas! Peço para este ano uma reflexão: o que vale a pena lutar em cada vida que nos pertence? Do que devemos ser gratos ao acordar e ao deitar? O que é para si a liberdade, a saúde, a segurança! O que realmente importa para cada um de nós? Acho que foi um ano bastante reflexivo para quem abarcou e tentou entender a mensagem...a bem da verdade nestas últim

Projecto- Um gorro que aquece um coração!

Então tenho sido impelida por uma vontade de ajuda ao próximo. Já foram muitas as peças que tricotei, incluindo mantas e gorros que já perdi a conta. Agora estou vocacionada para fazer peças que aqueçam um coração e uma cabeça nestas noites frias. Como o gorro é uma peça rápida e fácil de se fazer! Vou fazer alguns, para o meu primeiro voluntariado. Lanço o desafio, a quem tem jeito e tempo que ofereça uma peça a alguém mais necessitado este Natal! Numa peça feita à mão vai dedicação e amor e por isso concerteza aquecerã muito mais que o corpo, aquecerá a alma também! Boa sorte no vosso processo! Já ando há muito com a necessidade de