Avançar para o conteúdo principal

Quando a inclusão é na verdade exclusão!

Deveríamos ser, mas não somos!



Pais que têm crianças com deficiência ou necessidades educativas especiais, saberão certamente do tema que vou abordar hoje aqui.
Esta inclusão social é uma grande treta e na verdade por vezes sinto que para alguns membros da sociedade se tornaria mais fácil se as mesmas não existissem.
Não há inclusão a partir do momento em que matriculamos estas crianças e não nos informam devidamente de direitos e deveres.
As famosas AEC- Actividades Extra Curriculares, que servem para "entreter" mais 1 hora as crianças nas escolas, e digo as crianças que são "normais" e participam alegremente e com interesse, para as crianças portadoras de deficiência ou necessidades especiais, não fazem qualquer sentido, é acrescer stress, frustração e informação desnecessária, porque realmente é como pedir a uma parede para cantar dançar e fazer ginástica!
A criança que não está inscrita nas AEC, também não tem direito a horário na interrupção lectiva, assim sendo vai quebrar a sua rotina por 2 semanas ou meses, quer pela falta de profissionais qualificados, ou pela falta de funcionários, que aproveitam estas pausas onde lhes são impostas  formações laborais.


Nós por cá íamos optar pela primeira semana em horário ainda mais reduzido, note-se que só está na escola 6 horas diárias, e por vezes menos, e a segunda não ia, pelo simples facto de que tenho dois filhos, e a mais velha também tem direito a ser filha única e especial, nestes dias.
No entanto, como não se encontra inscrito nas AEC, que relembro quer frequente, quer não, as mesmas têm custo, não pode permanecer na escola durante o período de interrupção lectiva.

Atenção que os professores, e funcionários têm direito a férias, e a formações, o sistema de Ensino, é que deveria prever, e organizar as coisas de uma forma lógica.

Só exponho este caso, que no meu caso tenho uma criança "normal" e uma Autista, mas acho que é uma informação de interesse a todos.

Isto é Exclusão. Porque a lei deveria prever alíneas especificas para estas situações.
Um autista e um deficiente em cadeira de rodas, têm necessidades completamente distintas, mas são tratados como "normais", ou excluídos.

As pessoas devem perceber, que a deficiência pode cair na casa de qualquer família, e que infelizmente somos uma triste sociedade que aparenta e não pratica, é algo que nos acompanhará para a vida, e estas lutas são constantes, e desnecessárias seriam, e infelizmente só nos damos conta desta triste realidade, quando a mesma mora na nossa casa.

Eu até agora nem sequer pensava nisso, mas é uma Guerra que compramos, feita de pequenas batalhas, e se muito já foi alterado, foi porque há país que não desistem, não morrem na praia.







Comentários

Mensagens populares deste blogue

Como ajudar um autista

A melhor forma de ajudar um autista e qualquer outra criança com necessidades especiais é aceitar e respeitar, a criança não pediu para nascer assim, e se nasceu é porque a sua forma de pensar e ver o mundo é importante para todos nós!

Que seria do mundo se pensassemos todos da mesma forma? que seria do mundo sem pessoas comuns, e sem génios, sem criativos, sem pessoas mais ou menos sociais, mais ou menos funcionais!

Infelizmente somos ratinhos de laboratório, e não damos ao ser humano, logo desde o berço, a possibilidade de se exprimirem e trabalharem nas suas competências, aquelas que poderiam fazer toda a diferença!

Supõe-se desde muito cedo que se não fizermos determinadas coisas que outras crianças da mesma idade fazem, somos dotados de falta de habilidade, ou pouco inteligentes, ou atrasados!

Porém faltam muitas disciplinas importantes como gestão doméstica, disciplinas mais práticas, de onde conhecemos os melhores compositores, pintores, pensadores, filósofos??? Não estão na e…

Felizes os que retomaram a sua rotina mais felizes os que nunca sairam

Sim hoje li um texto e os nossos filhos e nós que estamos em casa confinados, principalmente quem está sozinho  a desdobrar-se em tarefas, em rotinas alteradas, em tentativas de sair para lugares seguros, em idas ao supermercado, as farmácias, a tentar mil malabarismos para nos mantermos despertos e saudáveis, sem que ninguém se mate, nós somos os verdadeiros heróis!

Somos mães/pais a tempo inteiro, não podemos ter um surto e sair de casa porque eles não podem ficar sozinhos, nos dias de chuva não saimos, e não é porque chove, é porque as nossas crianças com necessidades especiais, não cumprem todas as regras, e molham-se e sujam-se e fazem xixi, e nós não queremos que uma simples saída de 30 minutos se torne em banho, roupa na máquina, cadeira do carro, lavagem de tudo e mais um par de botas, consumo de água e de máquina de secar, dadas as condiçoes climatéricas!

São 10horas eu acordei as 9, o meu filho ontem adormeceu as 2H30, depois de ter sido dura com ele mais uma vez, isso só p…

Contabilidade e Gestão- Despesas anuais

Verdade seja dita que ganhamos ao mês não ao ano!!! Mas para sabermos quanto estamos a exceder no orçamento ou quanto precisamos de ganhar mais, é o nosso dever fazer contas anuais, ativo, passivo, o que entra o que sai, o que entra e o que realmente pode sair!
Há anos muito atipicos, e nós por cá dizemos que por razões mais que óbvias este ano foi um desses!!!

Metade do orçamento, contas desencontradas, contas desiquilibradas, menos a entrar mais a sair, mas sobrevivemos assim sem grandes estragos!!!!!!!
Para o ano a meta será a financeira e material!

Sem perder o fio à meada equilibrar, equilibrar, equilibrar, para então em 2021, relaxar!
Sim tenho metas na cabeça, no papel, todos os anos me proponho a uma!
Este ano era chegar ao final com questões sentimentais resolvidas, orientar nova vida e rotinas familiares, ainda que com ajuda seja sempre o mais individualista e independente que conseguir, e ser independente nunca é apenas e só uma questão financeira!!!!

De nada adianta ser i…