Avançar para o conteúdo principal

Sobre blogs e youtubers e vidas aparentemente perfeitas


Há imenso tempo que sigo diversos blogs e youtubers.
E claro vamos tirando ideias, e sonhos, mas também vamos tirando o que vemos à realidade.
Normalmente eu não publico imagens muito trabalhadas, coisas demasiado caras, e filhos tão direitinhos que parecem uns bonecos de caixa...
Mas a verdade é que essa não é a nossa realidade, talvez isso vendesse muito mais, através da imagem, mas não corresponde ao que realmente acontece nem à realidade de quem tem filhos pequenos, e a nossa ideia é partilhar acima de tudo o que é uma vida em família, com uma criança autista, e o que acreditamos e achamos que deve ser a educação e liberdade de expressão que temos para com os nossos filhos.
Normalmente, a nossa vida por cá corresponde ao caos, a muitas fugas à rotina, a idas a sítios giros e relaxantes, mas a dois, pois a 4 com o Salvador de  quase 36 meses seria impossível, o Salvador é um mega bebé ainda, não podemos esquecer-nos que independentemente de ser autista, tem comportamentos característicos típicos da idade.
Muita sujeira, muita muda de roupa, muito de não quero saber o que estás para aí a dizer, vou fazer o que me apetece, e a verdade é que juntando isso, ao caos e desarrumação diária, não nos é possível ter sempre a casa arrumada, a roupa organizada, vestirmos-nos fancy, quando andamos atrás dele o tempo todo, a mudar fralda, dar de comer, evitar que faça birras, como normalmente acontece com crianças desta idade.
Impossível não andarmos com a roupa amarrotada e com ranho, porque esta é a realidade das crianças pequenas.
As noites são na maioria das vezes péssimas, acordamos cansados, já em cima da correria matinal., e há dias em que só me apetece ficar a pastelar no sofá,e sentir que só me levanto quando for horas de os buscar.
A verdade é que vivemos para eles, e eles comandam a nossa rotina diária.
Os nossos filhos sempre dormiram tarde ou mal, comeram sem babete, por vezes e como não temos tv na cozinha, o Salvador come em frente à  Tv na sala, como distracção para comer melhor, vivemos a casa, vivemos a vida, e sim é temporário, porque com a Lara já conseguimos ter as coisas mais equilibradas, a caminho dos 9 anos, já não dá tanto desgaste e cansaço físico.
Ás vezes custa-me a crer que a vida de algumas pessoas seja tão"limpinha" e simples, pois posso dizer-vos que cá por casa a vida é um caos continuo e contaste!
Ás vezes também me faz muita confusão, ver crianças em parques a não poder sujar a roupa, ou crianças em restaurantes que só podem mexer os olhos, senão levam uma enorme repensa pela parte dos adultos.
Nós por cá escolhemos os restaurantes adequados para os levar, e na maioria das vezes trazemos o restaurante até casa, para evitar conflitos de idade, e depois existem aqueles restaurantes dos quais queremos usufruir e não combinam de todo com crianças pequenas.

Mas esta é só a nossa forma de ser e viver!




Comentários

Mensagens populares deste blogue

Como ajudar um autista

A melhor forma de ajudar um autista e qualquer outra criança com necessidades especiais é aceitar e respeitar, a criança não pediu para nascer assim, e se nasceu é porque a sua forma de pensar e ver o mundo é importante para todos nós!

Que seria do mundo se pensassemos todos da mesma forma? que seria do mundo sem pessoas comuns, e sem génios, sem criativos, sem pessoas mais ou menos sociais, mais ou menos funcionais!

Infelizmente somos ratinhos de laboratório, e não damos ao ser humano, logo desde o berço, a possibilidade de se exprimirem e trabalharem nas suas competências, aquelas que poderiam fazer toda a diferença!

Supõe-se desde muito cedo que se não fizermos determinadas coisas que outras crianças da mesma idade fazem, somos dotados de falta de habilidade, ou pouco inteligentes, ou atrasados!

Porém faltam muitas disciplinas importantes como gestão doméstica, disciplinas mais práticas, de onde conhecemos os melhores compositores, pintores, pensadores, filósofos??? Não estão na e…

Felizes os que retomaram a sua rotina mais felizes os que nunca sairam

Sim hoje li um texto e os nossos filhos e nós que estamos em casa confinados, principalmente quem está sozinho  a desdobrar-se em tarefas, em rotinas alteradas, em tentativas de sair para lugares seguros, em idas ao supermercado, as farmácias, a tentar mil malabarismos para nos mantermos despertos e saudáveis, sem que ninguém se mate, nós somos os verdadeiros heróis!

Somos mães/pais a tempo inteiro, não podemos ter um surto e sair de casa porque eles não podem ficar sozinhos, nos dias de chuva não saimos, e não é porque chove, é porque as nossas crianças com necessidades especiais, não cumprem todas as regras, e molham-se e sujam-se e fazem xixi, e nós não queremos que uma simples saída de 30 minutos se torne em banho, roupa na máquina, cadeira do carro, lavagem de tudo e mais um par de botas, consumo de água e de máquina de secar, dadas as condiçoes climatéricas!

São 10horas eu acordei as 9, o meu filho ontem adormeceu as 2H30, depois de ter sido dura com ele mais uma vez, isso só p…

Contabilidade e Gestão- Despesas anuais

Verdade seja dita que ganhamos ao mês não ao ano!!! Mas para sabermos quanto estamos a exceder no orçamento ou quanto precisamos de ganhar mais, é o nosso dever fazer contas anuais, ativo, passivo, o que entra o que sai, o que entra e o que realmente pode sair!
Há anos muito atipicos, e nós por cá dizemos que por razões mais que óbvias este ano foi um desses!!!

Metade do orçamento, contas desencontradas, contas desiquilibradas, menos a entrar mais a sair, mas sobrevivemos assim sem grandes estragos!!!!!!!
Para o ano a meta será a financeira e material!

Sem perder o fio à meada equilibrar, equilibrar, equilibrar, para então em 2021, relaxar!
Sim tenho metas na cabeça, no papel, todos os anos me proponho a uma!
Este ano era chegar ao final com questões sentimentais resolvidas, orientar nova vida e rotinas familiares, ainda que com ajuda seja sempre o mais individualista e independente que conseguir, e ser independente nunca é apenas e só uma questão financeira!!!!

De nada adianta ser i…