Avançar para o conteúdo principal

Impressora de etiquetas Brother

Já há muito que utilizo no método de organização as etiquetas escritas à mão, que não têm resultado muito bem pois saem com facilidade. Por vezes mudo as coisas de sítio, e toda a gente fica perdida cá por casa, desta feita decidi comprar esta máquina de etiquetas da Brother, na Stapples,  além de super feminina,sim a maternidade de raparigas "Fêmeas Cor-DE-Rosa", traz-nos muito rosa à nossa vida,foi a mais barata que encontrei lá, como não queria investir muito, porque ainda estou a testar, decidi comprar esta, traz uma cassete fita de 12mm, mas depois podemos comprar de 6mm ou 9mm.
É só levar a cassete à loja e trocar!
Leva 6 pilhas AA+.
E já testei o básico!
Muito útil para etiquetar basicamente tudo, inclusivo cadernos, livros, tudo.
Comprei também esta capa de arquivo, para o próximo ano que custou a módica quantia de 0,50 Cêntimos, um achado portanto!
Tem 13 divisórias, uma para cada mês do ano, e outra para contabilidade total!



Comentários

Mensagens populares deste blogue

O Fantasma do Compromisso

Já se perguntou quantos relacionamentos poderiam ter dado certo se fossem apenas e só amigos? Já reparam que quando começamos a "andar" ou "sair" com alguém supomos de imediato que temos de ser só daquela pessoa e começar a dar e a cobrar satisfações ? Nascemos sozinhos morreremos sozinhos, sozinhos chegamos, sozinhos partimos.... Não me canso de dizer isso, vimos a este mundo para partilhar e ter vivências uns com os outros, mas não somos, não devemos, não podemos ser posse do outro! Somos seres independentes e autonomos, e o que fazemos é partilhar e predispor da nossa companhia com determinadas pessoas! Porque é que muitas relações de amizade duram uma vida e os relacionamentos por vezes não? Prende-se ao fator compromisso, passamos a ser insconscientemente, propriedade um do outro, e se não somos comportamo-nos como tal...a pergunta é quem gosta de ser marionete e cingir-se ao outro ? ninguém , na verdade ninguém. Há quase sempre o dominado e o dominador, que é

Tricot

Quem me acompanha desde os primórdios, sabe que este blog já foi inteiramente dedicado ao tricot e se chamava lanzuda...pois bem confesso, que nos últimos tempos, não que não consiga, mas não tenho feito disso prioridade, embora vos confesse que tenho imensas saudades! Vou tricotar este ano alguns gorros para sem-abrigo, que é um projeto que tenho em mente há anos, eu vou mentalizando tudo na minha vida,projectando, vizualizando,co-criando, até que surja o momento certo para por em prática, e aí ninguém me segura! Para mim é terapia, e esta arte pode ser aplicada em centros de recuperação, porque tem a vertente calmante e terapeutica, e criar algo é sempre positivo ao ser humano! Mexe com os dois lados do cérebro em simultaneo, e pulsa o lado criativo, cada um pode por o seu cunho pessoal e é maravilhoso !  Tinha uma luta com meias, até que há dois anos e de forma autodidata, consegui fazer este par, com a lã Mondim , uma marca Portuguesa da Retrosaria ! Adoro, e este ano é para repeti

Reciclagem

 Por vezes dou por mim a pensar, que pagamos tanto papel e plástico, para deitar ao lixo....terrível.  Além do lixo que fazemos, também é um desperdicio? Hoje o post é super curto, ,as vale a pena pensar nisto!