Family | Reading | Organization | Beauty | Photografy | Travel | Food | Life | Autism

terça-feira, 28 de novembro de 2017

Sigo imensos blogs e pessoas na internet, conforme declarei aqui, e sigo publicamente, não sou anónima nem espreito em segredo, no entanto como mãe, de uma criança neurótipica e outra Autista, como dona de casa, esposa, trabalhadora, não trabalhadora, faz-me um bocado de confusão quando quem está do lado de cá acredita e valoriza coisas através de imagens, que não correspondem de todo a uma realidade diária de quem vive no mundo comum, uma vida comum. Talvez pensem o mesmo de mim, (risos), mas acho que não é isso que tento ou quero passar! Atenção que volto a dizer que sigo diariamente muita gente, mas não faço comentários ilógicos, porque sei que aquela é apenas uma fracção dum dia que podia ter sido miserável, gosto de ver, mas tenho consciência, porque sou mãe, porque vivo na sociedade comum, não criei a minha própria sociedade.

O que quero dizer com isto é que imagens não contam vidas, e acreditem que converso muito com outras mães, reais, que vivem neste mundo, e as nossas vidas são muito parecidas, em termos de coragem e amor, mas também em termos de luta, birras, cansaço, frustração, discórdia.
Tenho mães que me dizem que se chateiam tanto com os filhos, que até ficam com vergonha delas próprias. E não é por não viverem vidas simples, é porque são mães, e lutam diariamente contra crenças e vontades, para serem melhores mães.

A vida não se resume entre a festa do chinelo e do pijama. Também há a festa da escola, dos trabalhos de casa, das birras, dos maus comportamentos, das lutas diárias para sair de casa, porque se as escolas existem é para os filhos estudarem, das filas no trânsito, no supermercado, de fazer o jantar a correr, ou comer à pressa algo menos saudável, as idas ao médico, a festa do choro, da luta para adormecer, aquelas coisas muito chatas e aborrecidas que todas as famílias têm, e que outros tentam banir do dia-a-dia assim como por milagre!

Não é inveja, porque sei que não conseguiria viver dessa forma, porque sei que se o fizesse, não ia durar para sempre, é apenas uma revolta, porque mães comuns lutam muito no seu dia-a-dia, e não transbordam a sociedade com falsas esperanças, que a maternidade é assim perfeita, feliz e sorridente!



segunda-feira, 27 de novembro de 2017

Existem várias preocupações que temos com uma criança Autista, que são duplicadas pelas de uma criança normal e perfeitamente funcional.
O que mais preocupa em geral aos pais, e no meu caso como mãe, é a sua Independência, a Sexualidade,  o conseguir que ele seja um adulto independente e funcional.
Nós temos filhos neurótipicos, e temos essas preocupações, com um filho Autista, são maiores no sentido que eles precisam de coisas muito concretas e bem estruturadas para se organizarem e serem felizes.
E ser feliz nesta idade ainda passa muito por deixa-lo à sua vontade, na sua calma, com os seus objectivos e tarefas, no entanto um dia mais tarde, o nosso futuro adulto autista, não vai poder fazer o que lhe apetece, o que é apenas e só da sua vontade, a não ser que o faça bem feito e ganhe dinheiro com isso.
Hoje em dia, e mesmo antes de ser mãe  de um Autista, debatia-me com a questão das tarefas manuais e diárias, com a vida prática da qual todos nós vivemos, é óbvio que formação, educação e socialização são importantes mas não totalmente fundamentais!
Se tivermos uma licenciatura, e formos educados e passarmos a vida no café a socializar, não vamos ser funcionais, vamos ser sociais, temos de aprender o lado prático das coisas, o lado mais independente. Podemos ser os maiores a socializar, ter imensos amigos, e até ser Doutores, mas se não soubermos cozinhar, fazer compras, organizar uma casa, não vamos ser totalmente funcionais.
Ser social também passa por aprender a cuidar de si próprio sem depender totalmente dos outros.
Tomar o próprio banho, vestir-se, preparar a própria refeição, e se isso é algo que não nos importamos muito com uma criança neurótipica, pois o aprendizado surge naturalmente, com um Autista, preocupamo-nos sim, em que nesse aspecto seja totalmente funcional e independente.
A verdade é que a minha filha tem quase 9 anos e toma banho com ajuda, eu com a idade dela tomava banho sozinha, ia para a escola sozinha, ia às compras à mercearia com dinheiro e uma lista.
Mas acreditamos que naturalmente ela irá completar esse processo, no entanto o Autista poderá nunca conseguir, se não trabalharmos essa particularidade.
Eu acho que em termos físicos, e a nível de "desenrasque" o Salvador com 36 meses, faz coisas que a irmã só fazia com 5 anos, e isso faz-me acreditar que ele próprio desenvolve as suas técnicas de sobrevivência neste mundo.
Acredito que as terapias tenham um papel fundamental, mas a nossa insistência diária, o nosso: deixa-lo fazer para aprender, sem medos, é bastante fundamental, quer na criança Autista, quer na criança neurótipica.
As nossas escolas são muito teóricas e pouco práticas, muito pouco contacto com a natureza, com as coisas do dia-a-dia, que qualquer adulto funcional enfrenta. Há uma preocupação muito grande em sermos inteligentes e termos cuidado com a alimentação, nada contra, mas será que a nossa vida se resume a isso? Somos um trabalho e uma alimentação? A parte económica, a parte de ganhar dinheiro, não é só ter uma licenciatura e ganhar dinheiro, é preciso muito mais que isso, é preciso ser pontual, ser responsável, ter um trabalho, saber dirigir-se sózinho do ponto A ao ponto B.
Mas na verdade hoje em dia não é isso que ensinamos aos nossos jovens, até em certos casos evitamos a todo o custo que façam parte da nossa vida adulta, tarefas como supermercado, levar lixo, comprar pão, pôr a mesa, organizar a mochila escolar, deviam fazer parte dos ensinamentos diários de todas as crianças, Autistas ou não.
E se colaborássemos em parceria com a escola, iria ser muito benéfico para todos!




sexta-feira, 24 de novembro de 2017

Confesso que não ia mesmo ao Black Friday depois de ver o vídeo da BUMBA NA FOFINHA, mas depois a minha prima desafiou-me e lá fui ter com ela ao shopping!
Disso trouxe alguns sacos com maioritariamente roupa, que comprei para todos, e cumprindo um orçamento.
Confesso que faço boas compras em qualquer altura e não tenho necessidade do Black Friday, no entanto acho que fiz umas excelentes compras de peças que faziam falta para todos cá de casa!



O que retirei do Black Friday este ano:

- Vi os ARRANJADINHOS- estavam certamente à procura daquela compra tchanan...
- Vi os POUPADINHOS- queriam trazer 10 peças por 50 euros...amigos isso é nos saldos, ou em 10 pares de cuecas, modelo tanga que são as que têm menos tecido!
- Vi os PAI NATAIS- a comprar desenfreadamente roupas para o Natal, como se daqui a 3 semanas não fizesse saldos a 50%, ou leve dois pague 1
- Vi os MIRONES- só andavam a ver e a espreitar
- Vi as EXCÊNTRICAS DA MODA- uma série de mulheres com outfits muito marados, tipo Ana Salazar.
- Vi os POUPADINHOS- os que levavam só um saquinho, com provavelmente 1 peça.
- Vi os DESILUDIDOS- os que saíram sem nada e com caras de desilusão.

- Vi casais, vi novos, vi solteiros, casados, divorciados
Mas vi muitas, muitas, muitas mulheres!!!
E não não vi, nenhum outlet, pois acho que aí sim o BLACK FRIDAY devia estar em alta!


Vi muita gente que não costumo ver, quando faço as minhas compras na calmaria do shopping, quase como se aviões de Charters os despejassem ali, ou sei lá de repente como se nascessem, tipo cogumelos selvagens.

Vi assim uma espécie de fúria sedenta pela compra do ano, como se não houvessem saldos de 20% e 30% todos os anos. Aquele acumular de meses para o Black Friday, e que Deus me perdoe, mas este ano tenho medo do Natal!!!
Acho que vou dar cartões a todos para irem lá nos saldos!!!
Vi as pobres das funcionárias que precisavam de ser polvos, para dobrarem castelos de roupa a acumular-se à entrada dos provadores.
Vi as caixas com 3 e 4 funcionários, maltinha...isso nunca acontece!
Vi filas como as do INTERMARCHÈ quando estamos à espera do frango assado!!!
Vi gente a abastecer o bandulho para o Second Round, eu também enchi !!!

O que não entendi, foi o facto do Black Friday e de promoções de 20% e 30%, moverem tanta gente às lojas, porquê este fenómeno???????









quinta-feira, 23 de novembro de 2017

Vários estudos  têm sido feitos a autistas, na busca de alguma lesão no Lobo Frontal que abrange também a Hipófise, um dos 4 lobos do cérebro, onde os neurónios-espelho, estão situados.



Os neurónios espelho permitem ao ser humano a capacidade de:

Observar comportamentos e repeti-los dai o nome, quando nos olhamos ao espelho temos o reflexo a repetição daquilo que somos, da nossa imagem, desse facto deriva também muitas vezes o Não Reconhecimento do Autista , da sua imagem, em frente ao espelho ou numa fotografia de si próprio.
Eles activam-se através da imitação e da linguagem verbal, o que nos diz que provavelmente, e de alguma forma esta parte do nosso cérebro, poderá estar afectada!


Temos também a Broca, igualmente situada no lobo frontal, que porque há ausência da comunicação verbal através da linguagem, a chamada Afasia, que não é nada mais nada mesmo que a incapacidade de interpretação da linguagem e a capacidade de reproduzir verbalmente,poderá estar também afectada, desencadeando assim, duas défices cognitivas.

Foi descoberta em 1861 pelo cientista francês Paul Broca[1] e denominado por David Ferrin como Aire de Broca - centre moteur de la parole(área de Broca - Centro motor da fala).[2]
Broca descobriu a ligação entre a fala e uma região específica do cérebro ao fazer, em 1861, a autópsia de M. Leborgne, um paciente do hospital de Bicêtre que não tinha nenhuma paralisia física e compreendia a linguagem, mas era incapaz de falar qualquer coisa além de tan.[2]

Embora muitas das vezes, seja possível compreender e verbalizar e até construir mentalmente, no entanto como a àrea da linguagem está afectada na parte da comunicação verbal, essa frase mentalmente construída, não é passível de ser transmitida.

Depois também temos a área de Wernike, que é a outra área maior pintada a vermelho.

Danos causados na área de Wernicke podem fazer com que uma pessoa que escute perfeitamente e reconheça bem as palavras, seja incapaz de agrupá-las para formar um pensamento coerente, caracterizando a doença conhecida como Afasia de Wernicke[1][2].
A área recebe o nome em homenagem a Karl Wernicke, um neurologista e psiquiatra alemão, que nem todos os déficits de linguagem eram resultado de danos à área de Broca, descrita por Paul Broca. Karl notou que lesões na região posterior esquerda do giro temporal superior resultavam em déficits na compreensão da linguagem.

Tudo o que têm em comum é o Cortéx, que é onde se alojam os neurónios, que podem estar em défice ou ter sofrido alguma lesão, a mais comum falta de O2- Oxigénio no sangue. E é extremamente complexo e importante para o ser humano no que toca às suas funções.



Resta pesquisar a causa, e quantas das áreas de um autista estão realmente afectadas!!!
Muita pesquisa ainda há a fazer neste campo, no entanto, havemos de lá chegar!

quarta-feira, 22 de novembro de 2017




Dizem os astrólogos que 2018 é um ano para quem quer trabalhar, e realmente com a proximidade dos meus 40, sinto que começo a querer muito resolver essa parte da minha vida, trabalhar e ser reconhecida por isso e ganhar dinheiro com isso, ninguém trabalha só por prazer, isso não se chama trabalho, chama-se voluntariado !

Há muitos projectos na gaveta, e a gaveta está mal fechada e está a abarrotar, pois nenhum desses projectos foi criado e lançado, o que faz com que pese no meu corpo e na minha mente, e não deixe a vida fluir tão tranquilamente

Em bom português do Norte: Temos de dar corda aos sapatos!!!

Costumo dizer que mais vale uma má decisão, do que uma indecisão, pois não ficamos na corda bamba, bem ou mal foi posto em prática, resolvido e ultrapassado.
Agora o que não podemos é ter medo de errar de falhar, pois muitos dos sucessos, advém de fracassos, e da própria aprendizagem que obtivemos com isso.

A cabeça também já começa a dar sintomas de Alzheimer, e tenho de me habituar a anotar, a escrever, a fazer listas, isso ajuda a manter a organização do perfeito caos que é cuidar de uma família. Este ano tenho de ser mais metódica e organizada com tudo, aproveitar melhor os dias e o tempo, e esta oportunidade que a vida me está a dar, gerir melhor o dinheiro e a própria vida. Pôr-me um bocadinho mais à frente, e pensar um pouco mais em mim. Acreditar que sou mais capaz, mais forte e valorizar tudo o que sou capaz de alcançar, o futuro é daqui a 5 segundos!

Tenho a certeza que o próximo ano acabará, com a sensação de uma maior realização pessoal!

terça-feira, 21 de novembro de 2017



















Ainda sobre este fim-de-semana, a pousada, o Pinhão, a boa gastronomia e os bons vinhos, eu como boa pessoa do Minho e Norte de Portugal, aprecio um bom verde branco, no entanto, apreciei muito os vinhos do Douro este fim-de-semana.
Uma paisagem outonal excelente, nos acompanhou durante toda a viagem, o sol, o calor, e a tranquilidade.
O pinhão é um sitio lindíssimo, e têm muito para conhecer, quer em termos gastronómicos, quer na questão de alojamento.
A pousada embora tivéssemos um voucher, por ser fim-de-semana tivemos de pagar uma taxa de 25 euros, ao qual eu sinceramente não achei correto, o voucher tem um valor e deve valer para semana e fim de semana, pois a pousada não vale o custo de tabela, já nos alojamos em locais melhores, por preços mais baixos.
No entanto um mais para as salas de estar e jantar e para o jantar em si, o pequeno almoço, também não foi uma loucura, mas foi suficiente.

Aconselho a ida em tempo mais quente para poderem usufruir da piscina que também não era suficientemente grande. E para crianças, só em companhia de adultos, dado que a parte mais baixa tem 1,20m.





Quantos de nós, temos dias em que dizemos, podia ter sido mais produtivo, podia ter posto algo em prática, podia não ter medo de errar!
Vivemos em constante desejo e ambição, mas quantos de nós ficam-se apenas pelo desejo?
Pela falta de ambição e de coragem?
Somos multifacetados e querer é poder, quantos de nós organizaram um dia, e o produziram com a maior das calmas e facilidade, abrindo assim espaço ao descanso, ao lazer ?
Quantos de nós nos ajudamos no dia a dia e proporcionamos ao outro esse mesmo espaço, para realizações  pessoais que até então não tinham horário para existir?
Quantos de nós somos mais para os outros e menos para nós?
Quantos de nós chegamos a determinada idade ou fase da vida e olhamos para trás e vemos os sonhos deixados para trás, num deserto quase coberto de areia e prestes a desaparecer?
Quantos de nós nunca realizaram um sonho, ou temos uma lista infindável deles para realizar?

Devemos pensar no outro, ajudar o outro, mas não ao ponto de nos esquecermos de nós, nos esquecermos a que propósito viemos ao mundo, o nosso propósito de vida passa essencialmente por cuidarmos de nós e auto ajudarmo-nos , para que possamos ser um ser em pleno, capaz de realizar o propósito de vida da nossa vida terrestre.

Não podemos procrastinar, não podemos e não devemos deixar para amanhã o que devemos fazer hoje,  sem que esse dever pense também em nós e não apenas nos outros, não devemos ter medo de arriscar, de perder, para mais tarde ganhar. Quantos milionários não descansam à sombra da palmeira, porque têm de trabalhar para terem a consciência do seu próprio trabalho e dinheiro, quantos por esse motivo ajudam tantos outros? quantos por esse motivo se ajudam a eles mesmos para ajudarem os outros?

Mas também não devemos nem podemos viver a vida do outro, a vida dos outros, aquela que as pessoas e circunstâncias escolheram para nós.
Não devemos nem podemos deixar de valer aos outros a nossa identidade, as nossas vontades.
Senão morreremos antes de estar mortos...esse é sim o fim da vida.

Não se esqueça de si próprio, a sua contribuição como ser único e especial é importante para o mundo, nunca se esqueça disso!

sexta-feira, 17 de novembro de 2017

Já há muito que utilizo no método de organização as etiquetas escritas à mão, que não têm resultado muito bem pois saem com facilidade. Por vezes mudo as coisas de sítio, e toda a gente fica perdida cá por casa, desta feita decidi comprar esta máquina de etiquetas da Brother, na Stapples,  além de super feminina,sim a maternidade de raparigas "Fêmeas Cor-DE-Rosa", traz-nos muito rosa à nossa vida,foi a mais barata que encontrei lá, como não queria investir muito, porque ainda estou a testar, decidi comprar esta, traz uma cassete fita de 12mm, mas depois podemos comprar de 6mm ou 9mm.
É só levar a cassete à loja e trocar!
Leva 6 pilhas AA+.
E já testei o básico!
Muito útil para etiquetar basicamente tudo, inclusivo cadernos, livros, tudo.
Comprei também esta capa de arquivo, para o próximo ano que custou a módica quantia de 0,50 Cêntimos, um achado portanto!
Tem 13 divisórias, uma para cada mês do ano, e outra para contabilidade total!



quinta-feira, 16 de novembro de 2017

E porque o homem cá da casa amanhã faz aniversário, e já recebeu presentes, estas foram as minhas escolhas.
Prenda da namorada, da esposa, da filha e do filho!

Botas Pull&Bear
Camisola Salsa
Perfume 212 VIP Carolina Herrera
Perfumes viagem Pull&Bear

Não quero eu dizer com isto que a pessoa cheira mal, apenas estava a precisar de perfumes ;)
Amanhã e como sempre almoço, num restaurante por ai!

Normalmente os aniversários desta casa são celebrados  no dia, e no fim-de-semana a seguir.
Este ano a ver vamos!!!



terça-feira, 14 de novembro de 2017

Quanto tempos devemos dedicar por dia a tarefas domésticas e organização. independentemente de estarmos em casa e trabalharmos fora ?

Devemos incluir as crianças?

Porque mesmo que estejamos em casa não devemos fazer tudo sem ajuda?



Devemos destinar 1 hora cronometrada por dia, a pequenas tarefas diárias, como camas, lixo, arrumar coisas fora do sitio, mais 15 a 30 minutos, para organizar um lugar da casa, quer uma gaveta, quer um roupeiro ou um armário, como uma limpeza profunda.
Porquê cronometrada, porque "obriga-nos" de certa forma a acelerar o processo e não procrastinar. Muitas das vezes as pessoas demoram imenso tempo a fazer uma tarefa que no seu normal duraria uns 5/10 minutos no máximo, porque ou estão constantemente a mexer no telemóvel, ou decidem a meio para por algum motivo, e porque no final se vai espantar, com a quantidade de coisas que conseguiu fazer em apenas 1HORA!
Se incluirmos toda a gente nas tarefas, torna-se mais eficaz e produtivo.

Pequenas tarefas para as crianças como levar o lixo, fazer as camas, pôr a mesa, a loiça na máquina, arrumar o próprio quarto, são tarefas que são capazes de fazer!
Explique que o quarto é o lugar onde dorme, e convém estar minimamente arrumado, para que o sono seja melhor, mas não se esqueça de dar o exemplo, somos o seu espelho, não recompense esse acto financeiramente, porque manter o lugar onde vivemos organizado é um dever de todos, atribua sim um prémio de esforço por tal, não atribua sempre as mesmas tarefas que podem ser de todos a uma só pessoa, a não ser que ela seja mais eficaz a fazer esse trabalho.
Se no momento da limpeza, tiver crianças em casa que ainda são pequenas para tarefas, que por norma as pequenas fazem imensa bagunça, coloque-os a brincar ou num determinado cómodo da casa.

Em algumas idades as crianças gostam de jogos e competição, pode fazer o jogo de quem faz mais depressa, para incentivar a criança a fazer mais rápido, claro que nós pais temos de ter a sensibilidade de demorar um pouco mais, e até deixa-los ganhar, porque vai fazer com que se sintam muito orgulhosos e capazes da tarefa!!! Elogie sempre no fim,  e explique que fazer mal e fazer bem, demora o mesmo tempo, o importante é concentração!!!

Quando temos bebés e crianças maiores, podemos inclui-los ao pedir uma fralda, o creme, ou fazer o jogo do meu bebé e bebé dela, nós fazemos no nosso bebé, eles fazem no deles, pode até emprestar uma fralda e creme reais, para a brincadeiras, eles vão participar, aprender e adorar, assim como as refeições! Pode criar um nome para o jogo!

Porque não devemos ser a fada do lar, porque criamos hábitos bons em todos, mesmo que nunca o tenham feito, porque o que todos sujamos, todos devemos limpar, e porque se um dia formos trabalhar fora, andamos a criar um hábito que não conseguimos manter, com um trabalho fora de casa.
Se não consegue fazer as tarefas mais profundas, se puder  financeiramente contrate alguém para o fazer, mas lembre-se, que limpeza é uma coisa diária, alguém que limpe 1x por semana, não faz milagres!!!

Tal como no negócio, na vida tudo se faz em parceria! Até os remos vêm aos pares!!!

To do List

A primeira semana de férias foi para descançar e encher a pança!!! Esta próxima será para fazer o TO DO LIST!! Baiona- Spain A To ...

Segue-nos no Instagram!